sexta-feira, 7 de março de 2008

A BEM DA VERDADE. (DEZ/2005)

PONTO DE VISTA
A BEM DA VERDADE.

Durante o processo político brasileiro experimentamos vários momentos de crise, a maioria motivada sob alegação de corrupção, que culminaram em deposição. Que eu me recorde nenhum dos presidentes – Getulio, Jango ou até mesmo Collor – foi acusado de ter corrompido as instituições. No entanto, o processo em que esta envolvido o PT e o presidente Lula, baseado no que já foi apurado pelas CPI’s “do Mensalão”, “dos Correios” e “dos Bingos” não deixam dúvidas: O que se estabeleceu no país com esse governo foi um crime de lesa pátria através da corrupção das instituições em benefício de um partido político, no caso o PT.
O governo do PT mudou suas convicções, traiu princípios e programas a ponto de não vermos diferença dos oito anos de governo do PSDB (1994 a 2002) que fortalecendo o sistema financeiro, através de altas taxas de juros, provocou o aumento da deficiência no atendimento as graves questões sociais levando mais de dois terços da população a marginalidade.
A disputa presidencial em 2006, hoje, mostra três alternativas: 1ª- A reeleição de Lula – que diante de tudo que assistimos não foi capaz de governar. Deu continuidade a uma política de arrocho econômico (ultra-ortodóxico) em detrimento a uma política de desenvolvimento em infraestrutura, não tratando com responsabilidade as graves questões sociais que se aprofundam na sua gestão; 2º - Uma candidatura oriunda do bloco PSDB/PFL – que durante oito anos em que governou o país o fez para uma parcela da elite brasileira, principalmente os bancos, dilapidando grande parte do patrimônio nacional, entregando áreas estratégicas ao capital privado dando como justificativa a necessidade de diminuir a participação do estado brasileiro, num processo de privatização cujos recursos dessa “liquidação” serviria para abater a nossa divida interna, o que não ocorreu. Saímos em 1994 de 64 bilhões para 950 bilhões em 2005, sendo pago cerca de 1 trilhão só de juros da dívida; A 3ª alternativa esta na candidatura própria do PMDB. Um partido que se originou da resistência democrática ao regime militar e esteve sempre à frente dos processos de mudança não se permitindo silenciar diante dos malefícios causados ao país aprofundados pelos governos Fernando Henrique e Lula.
Como candidato pelo PMDB aparece bem situado nas pesquisas o nome do ex-governador Anthony Garotinho, que em sua trajetória política adquiriu experiência administrativa e amadurecimento político. Garotinho tem sido atacado, por aqueles que temem a sua vitória, como populista. Se for populista, como foram taxados os presidentes Getulio, Jango e Juscelino, é ter compromisso com o fortalecimento da industria nacional, com a quebra do monopólio financeiro, através da diminuição das altas taxas de juros, e sua subordinação ao interesse do trabalho e da produção, garantindo a justiça social, Garotinho é esse “novo populista” que quer, focado nesse eixo principal, promover a mudança de rumo que o nosso povo tanto anseia.
Garotinho quando governou o nosso estado implantou uma política arrojada de incentivos fiscais que culminou com a instalação de dezenas de grandes indústrias. Através de uma visão empreendedora fortaleceu a nossa economia promovendo a integração da capital do estado com o interior, a ponto de hoje o PIB estadual se encontrar equilibrado (51% e 49% respectivamente).Implantou 64 programas sociais que consomem tão somente 1% do orçamento anual do estado, ou seja, cerca de 35 milhões. Suas ações conferiram ao nosso estado a posição de 2º maior PIB nacional, 2ª maior renda per capita, o menor índice de desemprego nacional e o segundo maior parque industrial. Recuperou a indústria naval, um setor importante que estava sucateado. Recuperou todas as principais estradas estaduais, promovendo, com isso, melhor escoamento da nossa produção integrando os municípios do nosso estado.Poderia enumerar várias outras importantes ações realizadas no governo Garotinho, que preconceituosamente, através de uma atitude covarde não são divulgadas pela grande imprensa. Cabe a mim nesse pequeno espaço trazer para vocês. SE FEZ PELO RIO VAI FAZER PELO BRASIL.
Amaury Cardoso
amaurycardosopmdb@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A RESPOSTA DAS URNAS - ARTIGO: NOVEMBRO/2018

Concluímos mais um processo eleitoral, e estas eleições de 2018 se caracterizaram como uma das eleições mais imprevisíveis que já partic...